Página Inicial / Geral / 01/06 AGORA DESVIO NA CAIXA: PF combate desvio de valores envolvendo funcionário

01/06 AGORA DESVIO NA CAIXA: PF combate desvio de valores envolvendo funcionário

Varginha/MG – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (1/6), a Operação PRAEFECTUS, para combater desvio de valores da Caixa Econômica Federal, por meio dos crimes de peculato, na modalidade desvio, inserção de dados falsos em sistema de informações e associação criminosa.

Policiais federais cumprem dois mandados judiciais de busca e apreensão, expedidos pela Subseção Judiciária Federal em Pouso Alegre/MG, nas cidades mineiras de Pouso Alegre e Ouro Fino.

A investigação detectou que, durante 2016 e 2017, empregado da Caixa Econômica Federal que ocupou cargo de gerência em agências da região sul de Minas Gerais teria,

com o auxílio de pessoas estranhas aos quadros do banco público, criado 23 falsos empréstimos em nome de correntistas, à revelia destes.

Em alguns casos, os empréstimos fraudulentos se destinavam à compra de veículos automotores, que foram oportunamente registrados em nome de terceiros.

Por meio da elaboração de documentos com dados falsos e inserção de informações em sistemas privativos da Caixa, o principal investigado desviou e apropriou-se de diversos valores, causando prejuízo aproximado de R$ 100 mil aos cofres do banco.

Os suspeitos estão sendo investigados pelos crimes de peculato na modalidade desvio, inserção de dados falsos em sistema de informações e associação criminosa, com penas que, somadas, podem chegar a 27 anos de reclusão.

O nome da Operação (Praefectus) faz referência ao termo bancário em latim.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando.

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal em Varginha/MG

Você pode Gostar de:

MINISTRO X PRESIDENTE : Queiroga lamenta a morte de 500 mil brasileiros pela covid-19

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, divulgou, via redes sociais, uma nota na qual lamenta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *