Página Inicial / Fiscalização / 06/08 AGORA POUCO: PF combate crimes contra o Sistema Financeiro com envolvimento de empresas e um escritório de contabilidade

06/08 AGORA POUCO: PF combate crimes contra o Sistema Financeiro com envolvimento de empresas e um escritório de contabilidade

20caf33e-dd4a-4ce4-b39a-51f5f49611dc.jpg
1f610737-bc2f-4152-9fda-f99e407ef0f7.jpg
9957957e-1f48-44fb-add3-0a07075de84d.jpg

Campinas/SP – A Polícia Federal deflagrou na sexta-feira (6/8) a Operação Conversor, para reprimir a prática de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional consistentes em operações de câmbio ilegais e evasão de divisas.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, todos na cidade de Campinas/SP, tendo por alvos o operador do sistema, além de empresas envolvidas nas operações e um escritório de contabilidade.

O objetivo das buscas são documentos e dispositivos que constituam provas dos crimes.

As investigações foram iniciadas a partir de informações obtidas em operação deflagrada pela Polícia Federal, no ano de 2019, e expôs uma série de operações de crédito e débito e de câmbio por pessoa física e jurídica não autorizadas.

As operações envolviam movimentação de moeda no estrangeiro por meio do processo conhecido como dólar-cabo, além de câmbio de moeda em território nacional, uso de empresas de fachada, operações de importações fictícias e direcionamento de capital para empresa voltada a atuação com criptomoedas.

Foram detectadas movimentações relacionadas a pessoas de vários estados do país.

As penas previstas para os crimes investigados (operação de câmbio ilegal e evasão de divisas) somadas podem chegar a 10 (dez) anos de prisão.

O nome da operação faz alusão à atividade ilegal de câmbio e direcionamento de dinheiro a criptomoedas.

Fonte/Foto: Comunicação Social Delegacia de Polícia Federal em Campinas

Você pode Gostar de:

15/09 AGORA:PF desarticula organização criminosa que agia em garimpos ilegais 

São Luís/MA – A Polícia Federal deflagrou hoje (15/9) a Operação CURIMÃ,  com objetivo de desarticular …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *