Página Inicial / Fiscalização / 23/06 : PF combate organização criminosa que fraudou diversos concursos pelo Brasil desde 2005, e que teriam obtido mais de R$ 29 milhões

23/06 : PF combate organização criminosa que fraudou diversos concursos pelo Brasil desde 2005, e que teriam obtido mais de R$ 29 milhões

972efcbf-d6ef-4f2d-ac51-23775f4c4ce8.jpg

São Paulo/SP- A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (23/6) a Operação ERASURE, com o objetivo de apurar a atuação de uma organização criminosa que teria fraudado o concurso do TER/SP de 2017.

As investigações apontaram que, desde ao menos o ano de 2005, o grupo criminoso atuou em diversos concursos pelo Brasil conseguindo, em várias oportunidades, aprovar, mediante fraude, dezenas de pessoas que pagaram pelo serviço fraudulento.

Estipula-se que a ORCRIM tenha obtido mais de R$ 29 milhões com essas fraudes.

Na ação de hoje, em específico, além do objetivo de obter mais materialidade dos crimes perpetrados, houve comunicação ao presidente do TRE/SP sobre a decisão da Justiça Federal que determinou o afastamento cautelar de um servidor que tomou posse no referido tribunal já no ano de 2017. 

Cinco equipes policiais cumpriram mandados de buscas em desfavor de sete investigados.

Uma busca foi feita em Cotia/SP (dois alvos), uma em Santos/SP (dois alvos), uma em Recife/PE (um alvo), e duas em pessoas jurídicas com endereços situados em Boa Vista/RR.

A investigação teve início no ano de 2017, por meio de informações advindas das Operações GABARITO, que investigou fraude no Concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte, em 2017, e PORTA DOS FUNDOS, que investigou fraude no concurso do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região, também em 2017.

Essas operações conseguiram constatar o modus operandi (utilização de pontos e instrumentos de comunicação, professores para realizarem as questões, piloto para conseguir a prova e sair do local após o tempo mínimo, candidatos que pagavam para obter as vagas, etc.) da ORCRIM, sendo que um braço desta mesma ORCRIM atuou no concurso do TRE/SP de 2017.

Os investigados poderão responder pelos crimes previstos nos artigos 311-A, inciso I, parágrafos 2° e 3°, do Código Penal Brasileiro, artigo 288, caput, do Código Penal Brasil (associação criminosa) ou no art. 2º da Lei 12.850/2013 (organização criminosa), a depender da evolução das investigações.

A palavra ERASURE, em tradução livre, tem o significado de apagamento e foi utilizada para batizar esta operação policial já que um dos seus objetivos é apagar, retirar do setor público, pessoas que obtiveram êxito no concurso público do TRE/SP de 2017 mediante fraude.

Fonte/Foto: Comunicação Social da Superintendência da PF em São Paulo

Você pode Gostar de:

Sob efeito da La Niña, primavera começa esta tarde, fenômeno deve afetar regularidade das chuvas em várias regiões

 A primavera começa, oficialmente, hoje (22) à tarde no hemisfério Sul. Segundo especialistas, o chamado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *