Página Inicial / Agricultura / A BOIADA NÃO PASSA MAIS: PF investiga práticas ilegais de madeireiras

A BOIADA NÃO PASSA MAIS: PF investiga práticas ilegais de madeireiras

84019783-01aa-4ed7-94cd-1db41aabfb92.jpg

Porto Velho/RO – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (24/6) a denominada OPERAÇÃO FLORESTA S/A II, no intuito de desarticular diversas madeireiras irregulares que atuam na cidade de Buritis/RO, em especial, na FLONA Bom Futuro, Unidade de Conservação Federal.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão nas cidades de Buritis, Rolim de Moura, Vilhena, essas no Estado de Rondônia, e Santo Antônio do Matupi/AM.

Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária de Rondônia.

Também foi ordenado que houvesse o bloqueio de mais de R$ 47 milhões das contas dos investigados.

As investigações tiveram início em junho de 2020, após fiscalização realizada pela SEDAM/RO (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia) e pelo Batalhão de Polícia Ambiental da Polícia Militar do Estado de Rondônia.

Ao verificar a quantidade de madeira nos pátios das empresas, em relação ao Sistema DOF, constataram-se diversas irregularidades.

Após meses de investigação, a Polícia Federal conseguiu identificar diversas fraudes relacionadas ao comércio virtual de créditos de madeira por meio do Sistema DOF, o que se fez concluir que as empresas esquentavam madeira incluindo créditos do Sistema DOF, para poderem comercializar madeiras retiradas ilegalmente de áreas de proteção.

As condutas investigadas configuram, em tese, os crimes de desmatamento em terras de domínio público (art. 50-A da Lei 9.605/98), dificultar a fiscalização ambiental (art. 69 da Lei 9.605/98) e falsidade ideológica (art. 299 do Código Penal), cujas penas somadas podem chegar a 15 (quinze) anos de prisão.

 O nome FLORESTA S/A II faz alusão ao comércio ligado à extração irregular de madeiras das unidades de proteção do Estado de Rondônia, uma verdadeira sociedade do crime ambiental. Essa é a segunda operação nesse sentido, sendo a primeira realizada na Cidade de Alto Paraíso, no dia 27 de abril do corrente ano, com o mesmo objeto.

Fonte/Foto: Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia/RO

Você pode Gostar de:

BOLSONARO DIZ: que valor de auxílio foi decidido com responsabilidade e que governo não fará “aventura”  

Em pronunciamento ao lado do ministro da Economia Paulo Guedes, o presidente Jair Bolsonaro argumentou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *