Página Inicial / Fiscalização / Comitiva visitará fábricas de vacinas animais que possam produzir vacina contra covid

Comitiva visitará fábricas de vacinas animais que possam produzir vacina contra covid

Devem acompanhar os integrantes da comissão representantes do Ministério da Saúde, da Anvisa, do Instituto Butantan e do Ministério da Agricultura

Proposições legislativas

A Comissão Temporária da Covid-19 vai visitar três fábricas de imunizantes veterinários que possuem potencial e nível de biossegurança recomendável para a produção de vacinas humanas contra o coronavírus.

 

A visita, ainda sem data prevista, foi sugerida pelo relator da comissão, senador Wellington Fagundes (PL-MT), em requerimento (REQ 36/2021) aprovado na segunda-feira (12).

 

 Além dos membros da comissão, também serão convidados a compor a comitiva representantes do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Instituto Butantan.  

 

O objetivo da visita, segundo o relator, é conhecer as instalações e identificar as possíveis adaptações e investimentos para que os três parques fabris sejam aproveitados na produção de vacinas contra a covid-19.

 

Segundo o requerimento, as três plantas fabris de produtos voltados à saúde animal estão hoje classificadas com nível de biossegurança máxima (NB3+) e apresentam potencial para essa adaptação. Wellington ainda afirmou que o assunto já está em discussão desde março entre a comissão, o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan) e representantes do governo e da Anvisa.

A nossa indústria de saúde animal tem condições, está pronta, preparada, para fazer as vacinas necessárias, de que o país precisa, em 90 dias.

 

 Eu faço questão de insistir, de falar mais uma vez porque já faz cinco ou seis meses que esse assunto vem sendo discutido, e parece que é algo impossível de acontecer. Não se consegue convencer as autoridades a tomarem uma decisão — disse o senador.

 

Na reunião da segunda, os senadores também aprovaram requerimento (REQ 37/2021) do senador Wellington Fagundes pedindo informações ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sobre as providências já adotadas pela pasta no sentido de viabilizar essa adaptação e utilização das estruturas industriais dos laboratórios de produção de vacinas veterinárias.

 

Audiências públicas

 

A comissão aprovou ainda sete requerimentos para realização de audiências públicas. Os senadores vão ouvir, nos próximos dias, representantes dos Ministérios das Relações Exteriores e da Saúde e das embaixadas de China, Índia, Estados Unidos e Rússia. Também serão convidados os presidentes das Comissões de Relações Exteriores do Senado, Kátia Abreu (PP-TO) e da Câmara, deputado Aécio Neves (PSDB-MG). O objetivo, de acordo com o requerimento (REQ 35/2021) do senador Marcos do Val (Podemos-ES), é debater a cooperação técnica internacional e as possibilidades de auxilio ao Brasil no combate à pandemia.

 

Outras duas audiências também foram sugeridas por Marcos do Val. Uma delas (REQ 39/2021) vai ouvir o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros sobre o programa de imunização contra a covid-19, o cronograma de vacinação e as perspectivas de atingir os objetivos propostos pelo ministério. 

 

O grupo ainda vai discutir, em outro momento, o uso da oxigenação extracorpórea no enfrentamento da pandemia da covid-19 pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Para isso, o requerimento (REQ 38/2021) sugere que sejam convidados representantes do Ministério da Saúde, da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib).

Deverão participar também os representante da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) e do Hospital CopaStar, no Rio de Janeiro.

 

Outras audiências foram sugeridas por Wellington e pelo presidente da comissão, senador Confúcio Moura (MDB-RO).

 

Elas vão discutir o impacto do crescente aumento por atendimento e tratamento médico das sequelas ocasionadas pela contaminação pelo coronavírus (REQ 42/2021) e a escassez de remédios essenciais para intubação de pacientes com covid-19 (REQ 45/2021).

 

Outros dois debates serão sobre a contribuição e a crise financeira estabelecida nas Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do país (REQ 40/2021) e sobre a situação das organizações da sociedade civil durante a pandemia e o PL 4.113/2020, que estabelece novas formas de prestação das atividades sociais dessas instituições durante a crise sanitária (REQ 46/2021).

Fonte: Agência Senado Foto: Arquivo

 

Você pode Gostar de:

Polícia Federal prende mulher em flagrante transportando munições

Com a presa, foram encontradas, inclusive, munições de uso restrito Rio de Janeiro/RJ – No …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *