Página Inicial / Fiscalização / MPES e PM: grupos criminosos que agiam no tráfico de madeira nativa

MPES e PM: grupos criminosos que agiam no tráfico de madeira nativa

No dia 04/03/2021 (quinta-feira), policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do Ministério Público do Espírito Santo (NI-AMMP), do Batalhão de Polícia Ambiental e do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), participaram da “Operação Curupira”, em apoio da 11ª Promotoria de Justiça de Colatina. O objetivo é desarticular a atuação de grupos criminosos, que agiam de forma organizada e contínua em Colatina, Governador Lindenberg, Marilândia, Vila Valério e região, praticando crimes ambientais de corte e desmatamento, com tráfico de madeira nativa, fraude de documentos, furto e receptação de madeira nativa, além de inserção de dados falsos no sistema de Documento de Origem Florestal (DOF), dentre outros delitos.

Segundo o assessor militar do Ministério Público, tenente-coronel Celso Luiz Ferrari, foram cumpridos trinta e cinco mandados de busca e apreensão. Foram apreendidas seis armas de fogo e no pátio de uma das madeireiras, foram encontrados aproximadamente 193 metros cúbicos de madeira nativa ilegal, sem o DOF, que deve acompanhar a madeira da origem até a destinação final.

Participaram da operação 28 policiais militares da Assessoria Militar ao MPES, 2 policiais militares do 8° BPM, 30 policiais do Batalhão de Polícia Ambiental e 12 agentes do IDAF. É uma área de trabalho muito específica e a participação do Batalhão de Polícia Ambiental e do IDAP foram imprescindíveis para o sucesso da operação, frisou o Oficial.

 

Você pode Gostar de:

23/09 AGORA: Polícia prende no Rio 12 pessoas envolvidas com milícias

A Polícia Civil faz hoje (23) uma ação contra suspeitos de envolvimento com uma milícia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *