Página Inicial / Geral / PF deflagra Operação Mascada 2 para investigar suspeito de esquema de fabricação e distribuição de moedas falsas pelos correios

PF deflagra Operação Mascada 2 para investigar suspeito de esquema de fabricação e distribuição de moedas falsas pelos correios

Operação Mascada 2 SC 2.jfif
Operação Mascada 2 SC 3.jfif
Operação Mascada 2 SC.jfif

Joinville/SC – A Polícia Federal deflagrou na sexta-feira (22/10) a operação “Mascada 2”, com o objetivo de combater a introdução de cédulas falsas em circulação.  A investigação foi iniciada com a identificação de diversas encomendas postadas em uma agência dos Correios em Araquari/SC contendo cédulas falsas para todas as regiões do Brasil, mediante utilização de nomes e endereços fictícios do remetente. 

O responsável pelas postagens foi identificado e, hoje, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, em endereços do investigado na cidade de Araquari/SC.

Durante as buscas foram encontradas grande quantidade de cédulas falsas, impressora e guilhotina utilizados na fabricação das cédulas contrafeitas, o que motivou a prisão em flagrante do suspeito. 

Durante as investigações, 16 remessas contendo cédulas falsas foram interceptadas, evitando que fossem introduzidas em circulação.

A quantidade de cédulas falsas de reais e seu correspondente valor de face ainda segue em apuração e será informado assim que encerrada a formalização da apreensão.

O investigado responderá pelo crime de moeda falsa, tipificado no artigo 289 do código penal, com pena de reclusão de três a doze anos.

Responde pelo crime de moeda falsa quem fabrica, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz na circulação moeda falsa, assim como aquele que, mesmo tendo recebido de boa-fé, como verdadeira, a restitui em circulação após conhecer a falsidade.

Fonte/Foto: Comunicação Social da Polícia Federal em Joinville/SC

Você pode Gostar de:

PC/ES prende acusado de violentar menina de apenas cinco anos que faz parte da família do suspeito

A equipe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prendeu um homem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *