Página Inicial / Fiscalização / Polícia Federal prende procurado pela Interpol

Polícia Federal prende procurado pela Interpol

24348cff-a81a-4f13-9a73-86a7e3f581c0.jpg
Belo Horizonte – No sábado (5/6), na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, após investigações realizadas pela Polícia Federal, um homem, brasileiro, de 60 anos, foi preso em cumprimento a mandado de prisão expedido pela 35ª Vara da Justiça Federal – Seção Judiciária de Minas Gerais.

Ele era investigado por ter promovido o envio de uma criança de 3 anos para o Paraguai, após descumprir ordem da Justiça Estadual da comarca de Lagoa Santa/MG, que concedeu a guarda da menor para a sua genitora.

De acordo com as investigações, o homem se negou a realizar a entrega da criança à sua genitora, mediante ordem judicial.

Em seguida, no mês de abril deste ano, evadiu para o Paraguai, levando consigo a criança, passando a partir daí, por ordem judicial, a constar como procurado pela Interpol.

A partir do momento em que se tornou foragido da Justiça, passou a pender contra si, alerta da Interpol, denominado Difusão Vermelha, e, em nome da criança desaparecida, um alerta denominado Difusão Amarela.

Tais mecanismos auxiliaram as polícias brasileira e paraguaia na localização do homem e da criança.

Após as investigações da Polícia Federal, com relevante apoio da Adidância da PF no Paraguai e das Autoridades Policiais e Judiciais daquele país, o homem foi localizado com a criança pela Polícia de Imigração Paraguaia (Migraciones) em região próxima à fronteira brasileira.

Ele foi deportado por irregularidades em sua estada no país estrangeiro e a criança foi entregue aos cuidados do consulado brasileiro em Salto Del Guaira – Paraguai até a sua repatriação e restituição à genitora.

A mãe da criança manteve contato com as autoridades consulares para efetivar a sua repatriação ao território nacional.

Efetivar ato destinado ao envio de criança para o exterior sem as formalidades legais é crime punido com pena de reclusão de 4 a 6 anos.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal segue com seu trabalho.

Fonte/Foto: Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

Você pode Gostar de:

Recurso: MPC pede revogação de decisões do TCE-ES que autorizaram Alfredo Chaves e Alto Rio Novo a descumprirem mínimo em educação Publicação em 14 de setembro de 2021

O Ministério Público de Contas (MPC) interpôs agravos (tipo de recurso) pedindo a revogação imediata …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *