Página Inicial / Assitência Social / TEXTO E VÍDEO BOLSONARO: fala sobre auxílio emergencial ,crescimento econômico e veto do fundo eleitoral de 2022

TEXTO E VÍDEO BOLSONARO: fala sobre auxílio emergencial ,crescimento econômico e veto do fundo eleitoral de 2022

O presidente Jair Bolsonaro falou hoje (20) sobre o impacto do auxílio emergencial durante o período da pandemia de covid-19. Segundo Bolsonaro, iniciativas como o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e a colaboração do Congresso Nacional nas ações de enfrentamento à pandemia foram importantes para a evolução dos índices econômicos e de emprego em 2021.

“Terminamos em 2019 com índices bastante animadores. Lamentavelmente tivemos a pandemia em 2020, que persiste até hoje.

A pandemia fez com que a gente botasse muitas propostas de governo para depois. Mas nos dedicamos, e muito, pela manutenção de empregos”, informou.

Em relação ao aumento do número de empregos, o presidente ressaltou que o balanço de vagas formais durante o ano de 2020 foi maior do que em 2019. Em 2021, o Brasil já registra 1,3 milhão de novas vagas com carteira assinada.

Planejamento

Sobre as expectativas para o futuro, o presidente Bolsonaro afirmou que está ciente do desgaste no âmbito político e pediu que haja mais transparência na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que ocorre no Senado.

O presidente falou ainda sobre a compra de vacinas, e lembrou que a primeira dose aplicada no mundo foi administrada em 2020, no início de dezembro, e que a vacinação no Brasil começou no mês posterior, janeiro de 2021.

“Hoje temos mais de 150 milhões de doses distribuídas, estamos na iminência de começar a produzir o IFA [ingrediente farmacêutico ativo] e temos vacinas brasileiras bastante avançadas.

O gasto é grande, e pelo que tudo indica, essa doença [covid-19] não vai nos deixar tão cedo”, disse.

A presença do presidente marca o aniversário do programa A Voz do Brasil, que completa 86 anos no ar nesta quinta-feira (22).

Assista na íntegra

Aperte o play e aguarde !

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou na noite desta terça-feira (20) que vetará o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada, no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2022.

“Defendemos, acima de tudo, a harmonia entre os Poderes, bem como a sua autonomia. É partindo deste princípio que jogamos, desde o início, dentro das quatro linhas da Constituição Federal. Dito isso, em respeito ao povo brasileiro, vetarei o aumento do fundão eleitoral”, escreveu o presidente em postagem na sua conta de Twitter.

Ontem (19), em entrevista exclusiva para a Rádio Nacional, veículo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o presidente já havia sinalizado a intenção de vetar o valor aprovado pelos parlamentares. “A tendência nossa é não sancionar isso daí em respeito aos trabalhadores, ao contribuinte brasileiro”, disse o presidente. Ele defendeu que o recurso poderia ser melhor aplicado na construção de pontes e construção de malha rodoviária, por exemplo.

O fundo de financiamento de campanha foi criado após a proibição do financiamento privado, em 2015, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), sob o argumento de que as grandes doações empresariais desequilibram a disputa eleitoral. Nas eleições de 2018, o valor reservado para as candidaturas foi R$ 2 bilhões. O veto presidencial, se confirmado, precisará ser analisado pelos congressistas, que podem derrubá-lo. 

Fonte: Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil – Brasília Foto: Arquivo

Você pode Gostar de:

PROMESSA DE CAMPANHA: Decretos pró-armas de Bolsonaro enfrentam resistência no Senado

  Desde o início do governo, presidente editou vários decretos para facilitar acesso às armas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *